Basenji


basenjiO Basenji é conhecido como um cão “mudo”, pois ele não late, mas sim emite um outro tipo de som, parecido com choro de criança. Ele é mais agressivo que o normal dos cães de caça, por isso não é recomendado para donos inexperientes ou para pessoas tímidas/ medrosas. É um cão de personalidade forte, protetor, muito independente e bastante teimoso. O Basenji é um cachorro de pequeno porte, já foi muito utilizado na caça na África central. É um cachorro companheiro, mas gosta de ter o seu momento sozinho.

Essa raça possui a visão e o olfato muito avançados. Atualmente existem poucos exemplares desta raça no Brasil.

Origem e história da raça

O Basenji é uma das raças mais antigas, e foi descoberto no Congo Africano vivendo com caçadores pigmeus. Os primeiros exploradores nomeavam os cães de acordo com a tribo ou com a área em que eram achados, como os Zande dogs ou os Terriers do Congo. As tribos nativas utilizavam os cães (que costumavam usar sinos no pescoço) como caçadores em bando, que conduziam as presas até as redes. As primeiras tentativas de levar Basenji para a Inglaterra no final de 1800 e início de 1900 não deram certo, porque os cachorros morriam de doenças como a cinomose. Nos anos 30, alguns cães foram novamente levados à Inglaterra e se tornaram o início da raça fora da África, juntamente com importações do Sudão e do Congo. Foi escolhido o nome Basenji , ou “bush-thing” (do mato). As primeiras importações chamaram muito a atenção, e logo depois ele foi levado à América. A popularidade da raça, como animal de estimação e como cão de exposição, cresceu constantemente, embora de forma lenta. Nos anos 50, houve um aumento da popularidade graças a um livro e um filme com um Basenji. Nos anos 80, houve dois acontecimentos importantes envolvendo o Basenji na América. Primeiro vários Basenjis foram trazidos da África na tentativa de ampliar a variedade de genes e combater alguns problemas de saúde hereditários. Alguns desses cães apresentavam a cor malhada, que não era aceita na raça até então. Depois, o Basenji foi reconhecido pela American Sighthound Field Association como um Sighthound e foi autorizado a competir em simulações de caças de exibição. Sua estrutura física e seu estilo caçador tinham sido considerados muito diferentes do estilo sighthound. O Basenji sempre foi difícil de classificar. Ele mantém muitas características primitivas, especialmente a falta de capacidade para latir e a ocorrência do cio apenas uma vez por ano.

Temperamento

Alguns acham que o Basenji se comporta como um terrier, pois ele é um pouco agressivo para um cão de caça. A maioria acha que ele é um cão tipo felino no seu estilo: inteligente, curioso, obstinado, independente e reservado. Suas raízes caçadoras são bem evidentes, e ele adora caçar e rastrear. Ele precisa de estímulos físicos e mentais regularmente para que não fique frustrado e destrutivo. Basenji não consegue latir, mas ele não é mudo. Ele emite uma espécie do chamado yodel, uivos e chiados, e até latem de vez em quando, mas só um ou dois latidos de cada vez. Gosta de calor e de ficar deitado no sol.

_basenjiCuidados

O Basenji é um cachorro ativo que precisa de exercícios físicos e mentais todos os dias. Suas necessidades se satisfazem comum longo passeio seguido de brincadeiras ou correndo livremente em uma área segura e cercada. Ele fica melhor vivendo dentro de casa com acesso ao quintal. O pelo é fácil de manter, e basta escová-lo de vez em quando para remover pelos mortos.

Ficha da Raça

  • País de origem: África Central
  • Nome Original: Basenji
  • Utilização: cão de caça e companhia.
  • Porte: médio
  • Necessidade de exercícios: Alto
  • Temperamento: Alerta, independente  e afetuoso
  • Outros nomes: Cão do Congo, Terrier do Congo
  • Família: Sighthound, scenthound, primitivo, Sul (pariah)
  • Adestrabilidade: baixa
  • Grupo: 5
  • Ranking da inteligência: 78 º

Curiosidades

O Basenji tem a fama de ter a personalidade parecida com o gato, devido a sua independência, preocupação com a higiene e gostar de ficar em lugares altos. Além disso, gostam de fazer as necessidades em uma caixa de área, jamais fará perto da sua comida.

O dono precisa atento ao cio das fêmeas, pois eles são cães muito limpos, e muitas vezes o dono nem percebe que a fêmea esteja no cio.

Apesar de necessitar de bastantes exercícios diários, é um cachorro que se adapta bem em apartamentos. Mas precisa sair para fazer atividades ao ar livre, como caminhas, corridas, entre outras.

Saúde

  • Principais Preocupações: Síndrome de Fanconi, PRA, Enteropatia do Basenji
  • Vistos Ocasionalmente: CHD
  • Exames Sugeridos: Olhos, exame de DNA para PK, exame de urina para Fanconi
  • Expectativa de vida: 12 á 14 anos
  • Tamanho médio do macho: Alt: 43, Peso: 11
  • Tamanho médio da fêmea: Alt: 40, Peso: 9

basenji_amamos_cachorrosCães semelhantes ao Basenji

Beagle
Coonhound preto e castanho
Foxhound americano
Foxhound Inglês
Harrier
Borzoi
Greyhound
Cão de Ibiza
Wolfhound Irlandês
Cão do Faraó

APARÊNCIA GERAL: De construção leve, animal aristocrático de ossatura fina, membros altos comparados ao seu comprimento, sempre equilibrado, alerta e inteligente. Cabeça enrugada com orelhas eretas, orgulhosamente portadas sobre um pescoço bem arqueado. Peito profundo subindo para um esgalga mento bem definido, cauda firmemente enrolada, apresentando a figura de um cão bem balanceado, com a graça de uma gazela.

CABEÇA: Rugas finas e profusas aparecem na cabeça quando as orelhas estão eretas. As rugas são mais evidentes nos filhotes, mas pela falta de sombra na pelagem, menos perceptíveis nos tricolores.

REGIÃO CRANIANA

Crânio: Plano, bem cinzelado, largura média, afinando para a trufa. As linhas laterais do crânio afinam gradualmente para a boca, dando uma aparência plana às bochechas.

REGIÃO FACIAL

Trufa: Trufa preta.

Maxilares / Dentes: Maxilares fortes com uma perfeita, regular e completa mordedura em tesoura.

Olhos: Escuros, de forma amendoada, inseridos obliquamente, de olhar distante e de expressão impenetrável.

Orelhas: Pequenas, pontudas, eretas e ligeiramente inclinadas para a frente, de textura fina, bem inseridas para a frente no topo da cabeça. A ponta das orelhas são mais próximas do centro do crânio do que dos bordos externos da base.

PESCOÇO: Forte e de bom comprimento, sem ser espesso bem arqueado e ligeiramente cheio na base da garganta com uma curva graciosa acentuando o arqueamento. Bem inserido nos ombros, dando à cabeça um porte altivo.

 

TRONCO: Balanceado.

Dorso: Curto, nivelado.

Lombo: Curto.

Peito: Profundo. Costelas bem arqueadas, profundas e ovais.

Linha inferior: Bem esgalgada.

CAUDA: Inserida alta. A curva da nádega ultrapassa a raiz da cauda, dando uma aparência larga aos posteriores. O anel da cauda deitado firmemente sobre a garupa, forma uma curva simples ou dupla. Bem enrolada, com colar preto e branco na cauda.

basenji_MEMBROS

Anteriores: pernas retas com ossos finos. Pernas em uma linha reta para o solo dando uma frente de largura média.

Ombros: Bem colocados para trás, musculosos, porém, não carregados.

Cotovelos: Ajustados ao peito. Vistos de frente, estão alinhados às costelas.

Antebraços: Bem longos.

Metacarpos: De bom comprimento, retos e flexíveis.

Posteriores: Fortes e musculosos

Joelhos: Angulação moderada.

Pernas: Longas.

Jarretes: Bem descidos, não virando nem para fora, nem para dentro.

Patas: Pequenas, estreitas e compactas, com almofadas profundas, dedos bem arqueados e unhas curtas.

MOVIMENTAÇÃO: Pernas direcionadas para frente com passadas fáceis, longas, sem esforço e cadenciadas.

PELE: Muito flexível.

PELAGEM

Pelo: curto, brilhante e fechado, muito fino.