Akita


akitaO Akita atrai legiões de fãs pelo mundo todo. Alguns amam sua aparência de “urso” e sua importância peculiar. Outros adoram seu jeito mais sério e menos brincalhão. Akita é um cão seguro, afetuoso, corajoso e muito protetor. Essas características deixam os admiradores dos Akitas mais enfeitiçados ainda pela beleza exorbitante deste animal.

Origem e história da raça

A raça Akita talvez seja a mais conhecida e venerada entre as raças nativas japonesas. Apesar da semelhança com os cães dos antigos túmulos japoneses, o Akita moderno remonta ao século 17, quando um nobre, com um grande interesse por cães, esteve exilado na Prefeitura de Akita na ilha de Honshu, uma área acidentada com frio intenso durante o inverno. Ele desafiou os proprietários locais para competirem na criação de uma raça de poderosos cães de caça. Esses cães se destacaram na caça de ursos, veados e javalis, mantendo o esporte à distância para o caçador. Esses antepassados do Akita foram chamados de matagi-inu, ou “cão de caça”. Os números e a qualidade da raça variaram nos 300 anos seguintes. No final de 1800, ele passou por um período em que foi usado como cão de luta, e alguns foram cruzados com outras raças, na tentativa de melhorar suas habilidades de combate. Em 1927, foi formada a Sociedade Akita-inu Hozankai do Japão para preservar o Akita original, e em 1931 o Akita foi nomeado uma das riquezas naturais do Japão. O Akita mais homenageado de todos os tempos foi Haichiko, que esperava seu dono todas as noites na estação de trem para acompanhá-lo até em casa. Um dia, quando seu dono morreu no trabalho, Haichiko esperou por ele e continuou a voltar e a esperar todos os dias até sua morte, nove anos depois, em 8 de março de 1935. Hoje, uma estátua e uma cerimônia anual prestam homenagem à lealdade de Haichiko. O primeiro Akita chegou a América em 1937, quando Helen Keller trouxe um do Japão. Logo após a Segunda Guerra Mundial, os soldados voltaram para casa com Akitas do Japão. A popularidade da raça cresceu lentamente até receber o reconhecimento AKC em 1972. Desde então, ele tem conquistado admiradores e continua crescendo em popularidade. Hoje o Akita é usado como cão policial e cão de guarda no Japão. Originalmente todas as raças caninas japonesas eram de pequeno e médio porte, não existia nenhuma de grande porte. Desde 1603, provindo da região de AKITA, os cães chamados “AKITAS MATAGIS” (cães de tamanho médio para caça ao urso), foram usados como cães de combate. A partir de 1868 a raça foi cruzada com o Tosa e com Mastiffs. Como conseqüência destes cruzamentos o talhe aumentou e traços característicos próprios dos cães tipo Spitz, desapareceram. Em 1908 foram interditadas as rinhas de cães. A raça, contudo, foi preservada e aperfeiçoada como uma grande raça japonesa e em 1931, nove cães, exemplares de nível superior foram designados “Monumentos Históricos”. Durante a segunda guerra mundial (1939 — 1945) era comum usar pele dos cães para confeccionar vestes militares. A polícia ordenou a captura e confisco de todos os cães, menos o Pastor Alemão que era usado para fins militares. Muitos criadores aficcionados tentaram enganar a lei, cruzando seus cães com Pastor Alemão. No fim da segunda guerra mundial, o número de akitas estava drasticamente reduzido e os cães apresentavam três tipos diferentes:

1. Os Akitas Matagis

2. Os Akitas de combate

3. Os Akitas / Pastores Alemães

A situação da raça estava muito confusa. Durante o processo de restauração da raça pura, após a guerra, Kongo-Go, um cão com linha de sangue DEWA, que exibia a influência do Mastiff e Pastor Alem o teve uma passageira, mas tremenda popularidade. O número de criadores de Akita aumenta e ganha muita popularidade. No entanto, os criadores esclarecidos recusaram-se aceitar este tipo de cão como a verdadeira raça japonesa e se esforçaram para eliminar as bicaracterística das raças estrangeiras fazendo cruzamentos com os Akita Matagi, para voltar ao tipo original. Estes esforços foram coroados de sucesso e permitiram a estabilização da raça pura do Akita de grande porte bem conhecido nos nossos dias.

akita_amamos_cachorrosFicha da raça:

  • Família: Spitz Norte (Caça)
  • Área de origem: Japão
  • Grupo: 5
  • Função Original: Caçadas, lutas de cães.
  • Tamanho médio do macho: Alt: 63-71 cm, peso: 38-58 Kg
  • Tamanho m’rdio da fêmea: Alt: 58-66 cm. Peso: 29-49 Kg
  • Outros nomes: Akita Inu, Akita Japonês
  • Posição no Ranking de inteligência: 54ª posição

Temperamento:

Honrando sua herança dos cães do tipo Spitz, o Akita é corajoso, independente, obstinado e tenaz. Afetuoso com sua família, ele é inteiramente devotado e protegerá os membros da casa. Embora não seja uma raça para todas as pessoas, o Akita é um excelente companheiro, quando em boas mãos.

Cuidados:

Ele gosta de exercícios físicos e mentais diariamente. Ele precisa de oportunidades para correr em uma área segura ou usando uma coleira em caminhadas mais longas. Com bastante exercício e treinamento, ele pode ser um cachorro doméstico tranquilo e educado. O Akita é mais feliz se puder passar a maior parte do tempo com sua família. Os pêlos precisam ser escovados cerca de uma vez por semana para remover pelos mortos, e mais frequentemente durante a perda de pelos. Eles tendem a ser meio bagunceiros quando tomam água.

Saúde:

Principais Preocupações: CHD e PRA
Menores Preocupações:Displasia do cotovelo, pênfigo, adenite sebácea, torção gástrica
Vistos Ocasionalmente: PRA, luxação da patela, síndrome de VKH, entrópio, epilepsia, catarata, polineuropatia e hipoplasia renal cortical.
Exames sugeridos:
Quadril, cotovelos, olhos..
Expectativa de Vida:
10 á 12 anos
Observações:
Cebolas têm sido apontadas como causadoras de alterações nas células sanguíneas dos Akitas.

Cães semelhantes ao Akita:

Spitz Finlandês
Shiba Inu
Malamute do Alaska
Samoieda
Husky Siberiano

 

APARÊNCIA GERAL: Cão de grande porte, constituição robusta, bem proporcionado com muita substância, caracteres sexuais secundários nitidamente definidos. Grande nobreza e dignidade na sua simplicidade. Construção robusta. Possuem caráter calmo, fiel, dócil e receptivo.

CABEÇA:

Crânio: Proporcional ao corpo. Testa larga, sulco frontal nítido sem rugas.

REGIÃO FACIAL

Trufa: Volumosa e preta. Falta de pigmentação leve e difusa, é aceitável somente nos cães brancos, mas a trufa preta é sempre preferida.

Focinho: Moderadamente comprido, forte, largo na raiz, vai afinando, e jamais é pontudo. Cana nasal é reta.

Maxilares / Dentes: Dentes fortes, mordedura em tesoura.

Lábios: Fechados.

Bochechas: Moderadamente desenvolvidas.

Olhos: Relativamente pequenos, triangulares, o ângulo do olho é ligeiramente voltado para cima, moderadamente separados, cor marrom escuro, quanto mais escura for a cor, melhor.

Orelhas: Relativamente pequenas, grossas, triangulares ligeiramente arredondadas na extremidade, inseridas moderadamente separadas e inclinadas para frente.

Pescoço: Grosso e musculoso, sem barbelas, proporcional à cabeça.

akita_TRONCO

Dorso: Reto e forte.

Lombo: Largo e musculoso.

Peito: Profundo com antepeito bem desenvolvido, as costelas são moderadamente arqueadas.

Ventre: Bem esgalgado.

CAUDA: Inserida alta, é grossa portada bem enrolada sobre o dorso, a extremidade toca o jarrete quando esticada.

MEMBROS ANTERIORES

Ombros: Moderadamente inclinados e desenvolvidos.

Cotovelos: Ajustados ao tronco.

Antebraços: Retos com forte ossatura.

MEMBROS POSTERIORES: bem desenvolvidos, fortes e moderadamente angulados.

Patas: Fortes, redondas, compactas, arqueadas.

MOVIMENTAÇÃO: Elástica e potente.

Pelagem: O pêlo de cima é duro e reto, subpêlo macio e denso, a cernelha e a garupa são revestidas com um pêlo ligeiramente mais comprido, o pêlo da cauda é mais longo que o do resto do corpo.

Cor: vermelho-fulvo, sésamo (pelos vermelhos com as pontas pretas) tigrado e branco. Todas as cores acima mencionadas, exceto a branca, devem apresentar o “URAJIRO” (pelagem esbranquiçada nas laterais do focinho, nas bochechas, sob o queixo, pescoço e ventre, na face inferior da cauda e face interna do membros).